terça-feira, 19 de setembro de 2017

A Bíblia

https://i.ytimg.com/vi/NBci34AsI0s/maxresdefault_live.jpg

A Palavra Bíblia vem do grego e significa “rolo pequeno de papiro”. É uma pequena biblioteca composta de 66 livros, 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento. Contém 1.189 versículos e foi escrita por cerca de quarenta homens que foram inspirados por Deus. Na Bíblia, encontramos a revelação de Deus para a nossa vida, mostrando que Jesus é o Filho Único Deus e também o único caminho para o Céu. Nela contém histórias maravilhosas sobre Deus, Jesus e muitas pessoas importante que fizeram da Palavra de Deus seu modo de viver. Também, encontramos pessoas que sofreram muito e até morreram para que esta Palavra Viva chegasse até nós, como Paulo, Pedro, João dentre outros. Se você ainda não conhece a Bíblia, busque conhecer, ela não é um livro que possui apenas palavras escritas, mas é um livro espiritual e que se torna real a partir do momento que a lemos e tomamos posse daquilo que a Bíblia diz.

LIVROS DO ANTIGO TESTAMENTO

1.PENTATEUCO
Gênesis - Êxodo - Levítico - Números – Deuteronômio

Os cinco primeiros livros da Bíblia são chamados de Pentateuco. Para os judeus, esses livros são chamados de Torá. Neles encontramos desde a criação do mundo até a Lei de Deus dada por Moisés ao povo de Israel.


2. LIVROS HISTÓRICOS
Josué - Juízes - I Samuel - II Samuel - I Reis - II Reis - I Crônicas - II Crônicas - Esdras - Neemias – Ester

Os livros históricos narram a história do povo de Israel na conquista dapalestina, a terra prometida. Histórias de grandes Reis como Davi e Salomão, as guerras entre o povo israelita e os povos inimigos de Deus, entre outros. 

3. LIVROS POÉTICOS
Jó - Salmos - Provérbios - Eclesiastes - Cantares de Salomão
O termo poético é devido ao gênero desses livros. Trazem muitos ensinamentos e esperança.


4. LIVROS PROFÉTICOS
Há uma divisão dos livros proféticos em profetas maiores e profetas menores. Esta divisão é feita com base no tamanho da obra e não na relevância ou importância deles.

4.1.PROFETAS MAIORES
Isaías - Jeremias - Lamentações - Ezequiel – Daniel

4.2. PROFETAS MENORES
Oséias - Joel - Amós - Obadias - Jonas - Miquéias - Naum – Habacuque - Sofonias - Ageu - Zacarias – Malaquias

LIVROS DO  NOVO TESTAMENTO

1. OS EVANGELHOS
Mateus - para os judeus  e mostra que Jesus era o messias enviado por Deus.
Marcos - para os romanos e apresenta Jesus como servo.
Lucas  - para os gentios e mostra Jesus como o Salvador.
João - para a igreja e  mostra que Jesus é o filho de Deus.

Os quatros evangelhos foram escritos e destinado a um povo específico, levando em conta o conhecimento que cada povo tinha de Deus ou de Jesus Cristo.

2. O LIVRO HISTÓRICO
Atos dos Apóstolos

O livro de Atos é um relato do inicio da igreja de Jesus Cristo na terra.

3. CARTAS PAULINAS
Romanos - I Coríntios - II Coríntios - Gálatas - Efésios - Filipenses - Colossenses - I Tessalonicenses - II Tessalonicenses - I Timóteo - II Timóteo - Tito – Filemom

As cartas de Paulo são ensinamentos valiosíssimos para a igreja atual. Nela encontramos um vasto ensino sobre a salvação, o papel da igreja e não poucas vezes exortações sobre como ter uma vida santa perante Deus.

4. CARTAS GERAIS
Hebreus - Tiago - I Pedro - II Pedro - I João - II João - III João – Judas

Com exceção de Hebreus, que alguns acreditam ter sido escrita também por Paulo, essas cartas tem como autores alguns Apóstolos de Jesus: Pedro, João, Tiago e Judas.


5. LIVRO PROFÉTICO
Apocalipse

Apocalipse é o último livro da Bíblia e foi escrito por João. É um livro de difícil compreensão, mas de uma importância enorme, já que mostra como será o final dos tempos, o julgamento de todas as nações, a salvação dos justos e a condenação dos pecadores.

domingo, 20 de agosto de 2017

Clube Investigadores

Sexta-feira dia 18 de agosto na Igreja Batista Pinheirópolis – Caruaru/PE, os Coordenadores da Área Brasil (John e Monica Hatton) da missão – The Mailbox Club International em parceria com a Luz da Vida – Missão Tessalônica (Pastor Philip Warkentien), promoveram um encontro para os Pastores e Líderes de Departamento Infantil, para uma capacitação objetiva e apresentação do novo material gráfico Clube Investigadores que passou por uma revisão.


A The Mailbox Clube tem 46 anos de existência e encontra-se em mais de 65 países, sua sede internacional fica na cidade de Valdosta, no estado da Georgia, nos Estados Unidos. Tem a missão de “Ganhar as crianças e jovens do mundo para Cristo e ajudar a nutri-los para que cheguem à maturidade espiritual através de cursos bíblicos e se filiem a uma igreja local”.

A sua estratégia é bíblica, com base no texto da Epístola aos Colossenses 1:28 “Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo”.

1) Nós o proclamamos, advertindo a cada um – Evangelismo
2) Ensinando a cada um com toda a sabedoria – Acompanhamento
3) Para que apresentemos todo homem perfeito – Discipulado

Alguns de seus parceiros estratégicos são:
  • Cruzada Estudantil para Cristo / Jesus, o Filme
  • Children in Christ
  • Evangelismo Explosivo (H4K)
  • One Hope
  • Visão Mundial
  • APEC
  • Compassion International
  • Gospel Mission of India
  • Source of Light Ministries
  • Luz da Vida – Missão Tessalônica 
  • e Igrejas locais ao redor do mundo


O Clube Investigadores é um clube bíblico do qual crianças e jovens podem desfrutar de todos os cursos que são cristocêntricos e que estão em sintonia com a Bíblia. Até mesmo os professores e pais serão abençoados.

Os resultados serão crianças que irão conhecer o Senhor Jesus como Salvador pessoal, Igrejas tornando-se fortalecidas, e bênçãos espirituais eternas!

Qual o custo?
Compromisso com os relatórios. Sim esse é o real valor!

Todo o material gráfico é gratuito para quem quer usar em sua igreja, congregação, ponto de pregação...

O relatório é IMPERATIVO, porque vai garantir a chegada de novos recursos financeiros que irão produzir novos materiais para continuarem a distribuição gratuita e sem esse relatório não existe a possibilidade de continuidade desse material que promove a transformação de vidas.

Conheça mais informações através do site (Brasil) https://www.tmcbrasil.com, no portal do obreiro onde é possível baixar o Manual de Treinamento – Investigadores, e site (Internacional) http://www.mailboxclub.org.

Se você ficou interessado em adquirir este precioso material para o seu campo missionário entre em contato com o Luz da Vida – Missão Tessalônica, através do E-mail: missaoluzdavidacaruaru@yahoo.com, pelo telefone (81) 3724-9672 de terças-feiras às sextas-feiras das 9h às 13h ou pelo endereço: Rua Pedro Augusto de Araújo, nº185 – Bairro Agamenon Magalhães – Caruaru/PE. (Ponto de referência: por trás do terminal rodoviário).

Eu conheço o material e recomendo sua utilização, porque já usei durante muito tempo com crianças, adolescentes e jovens, claro que usando através de uma metodologia pedagógica especifica para cada faixa etária. Essa nova revisão gráfica ficou excelente e com um colorido muito atraente!

Serão 12 semanas, um encontro por semana, com a duração de uma hora (sugestão) investigando quem é Deus e qual o propósito dEle para nossa vida! E tudo isso 0800, você vai fica de fora dessa bênção? Corra e entre em contato com a Missão Luz da Vida.

Cordialmente,
Pr. Marcelo Lieuthier


domingo, 13 de agosto de 2017

Itinerantes de Deus

Itinerantes de Deus
(1978, 1979, by Child Evangelism Fellowship)
(Publicação da Aliança Pró Evangelização das Crianças)

Escritora: Lorella Rouster
Desenhista: Marvin Espe
Tradutora: Ana Lúcia Oliveira
Alvos de Ensino

Motivar a criança salva a ajudar outras crianças crentes a crescerem no Senhor. Levar a criança não salva a crer no Senhor Jesus como seu Salvador do pecado.

Base Bíblica

Atos 18:2-4, 18, 19, 26-28; Romanos 16:1-5,19; I Coríntios 16:19; II Timóteo 4:19; Hebreus 6:10.

Texto para Memorização

"Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé" (Gálatas 6:10).

O nosso versículo foi escrito pelo Apóstolo Paulo aos cristãos, também chamados crentes, pertencentes a uma igreja da região Galácia.

A quem Paulo está se referindo quando diz façamos? (A ele mesmo e aos outros crentes). Será que você e eu também podemos ser incluídos nesta palavra? (Sim). O que é oportunidade? (É um tempo ou uma ocasião certa).

Este versículo fala de dois grupos de pessoas aos quais devemos fazer o bem. Quais são? (1º, a todas as pessoas; 2º, aos da família da fé). Quais são estas pessoas "da família da fé"? (Os salvos: todos aqueles que já receberam a Jesus como Salvador). Qual a coisa mais importante que se pode fazer por uma pessoa que não conhece a Jesus? (Falar-lhe sobre Ele). Quais as boas ações que poderemos fazer por alguém que já conhece Jesus Cristo como seu Salvador? (Discuta).

A nossa lição bíblica de hoje nos dará outras ideias de boas ações com as quais devemos ajudar nossos amiguinhos crentes a se tornarem mais fortes espiritualmente.

Cânticos sugeridos

Cânticos de Salvação para Crianças
Vol. II, nº 18 — “Mostra Jesus”
Vol. II, nº 07 — “Salvos pela Graça Só”
Vol. III, nº 83 — “Servir a Jesus”
Vol. IV, nº 73 — “Jesus Primeiro”

Visuais

Separe os cartazes, cortando cada folha onde está dobrada. Coloque-os em ordem, de 1 a 4. Ao contar a história, vá colocando os cartazes 1 a 3, um após outro, depois de contar sobre cada um deles. Após contar sobre o nº 4, vire todos juntos; os cartazes 5 a 8 estarão na ordem certa para continuar. Treine em casa, antes de levar a lição para a sua classe.

Lição

Jane sempre dizia que queria trabalhar para Deus. Isso ela repetia a sua mãe todos os dias. “Algum dia eu ainda vou fazer grandes coisas para Deus.”

“Ótimo, Jane”, diziam seus pais. “Nós queremos que você sirva ao Senhor”.

Um dia, a professora de Jane pediu a ela que se tornasse amiga de uma menina da vizinhança, que havia aceitado a Jesus Cristo recentemente.

“Não, eu não quero”, respondeu a menina.

“Mas a Carolina está precisando de uma amiga crente que possa ajudá-la a crescer no Senhor”, explicou a professora. “Na família dela não há crentes. Por isso, será difícil para ela testemunhar de Cristo em sua casa. Terá que ir sozinha à Escola Dominical, e não haverá ninguém para encorajá-la a ler a Bíblia. Quem sabe, você pode ajudá-la?”

“Não, eu não quero”, replicou Jane, decididamente.

Na semana seguinte, durante a Escola Dominical, a professora voltou a pedir:

“Jane, você não ajudaria Carolina apenas uma noite por semana? Será só por algumas semanas, até que ela se familiarize com a Bíblia. Ela está achando difícil encontrar os versículos bíblicos para preparar sua tarefa da Escola Dominical.”

“Não, eu não quero”, disse Jane mais uma vez.

Logo depois, o Pastor foi à procura de Jane, e explicou:

“A Débora gostaria de apresentar um cântico durante o culto na Igreja. Ela tem uma voz muito bonita, mas está com vergonha de cantar sozinha. Como você já está acostumada a cantar no culto, que tal fazer um dueto com ela, para ajudá-la a vencer o medo?”

“Não, eu não vou fazer isso”, Jane recusou.

Vocês acham que Jane queria realmente servir a Deus? Claro que não. Ela sempre dizia que Lhe serviria no futuro, “algum dia”. Mas, desde já, Deus estava lhe dando muitas oportunidades. Na igreja havia muitos tipos de trabalho a serem feitos; havia crentes necessitando de ajuda e ânimo. Mas, ela se recusava a ajudar, dizendo “Eu não quero” e encerrando o assunto.

A Bíblia nos conta de um casal que não parecia nem um pouco com Jane. Pelo contrário, sempre estava procurando maneiras diferentes de servir a Deus. Este casal vivia mudando-se de um lugar para outro, mas, onde quer que fosse, encontrava sempre um jeito de servir a Deus.

Aquele que vai de um lugar para outro é chamado de caminhante, andarilho, itinerante. Por isso, vamos chamar este casal de “Obreiros Itinerantes de Deus”. Não é uma boa ideia?

Cartaz 1

O missionário Paulo, o Apóstolo, conheceu o casal, Prisca e Áqüila, em sua segunda viagem missionária. Paulo chama Prisca por seu verdadeiro nome em sua segunda carta a Timóteo (II Tim. 4:19). Mas em outras cartas e no livro de Atos, ele a chama pelo apelido, Priscila.

Provavelmente, Prisca era natural de Roma. Áqüila, seu marido, era judeu. Anteriormente, eles haviam morado em Roma, a capital do poderoso Império Romano. Talvez foi, lá em Roma que eles tivessem ouvido falar de Cristo, o Salvador prometido, o Filho de Deus. O casal creu nesta mensagem. Eles creram que Jesus morreu pelos pecados deles e ressuscitou dentre os mortos. Desta forma, tornaram-se crentes em Cristo.

No ano 49 D.C., Cláudio, o imperador romano, decretou a expulsão de todos os judeus que moravam em Roma. Devia ter sido por causa deste decreto que Prisca e Áqüila saíram. Foram, morar em Corinto, uma cidade no país que hoje é chamado Grécia.

Foi em Corinto que o Apóstolo Paulo os conheceu. Na verdade, o Apóstolo morou com eles, enquanto trabalhavam juntos.

Cartaz 2

Prisca e Áqüila eram fabricantes de tendas. Estes fabricantes, naqueles dias, trabalhavam com tecidos grossos de pele de cabra. Com esses tecidos eram feitos agasalhos, cortinas e tendas. Faziam também muitos objetos de couro.

Paulo se juntou à Prisca e Áqüila nesse trabalho, porque também era do mesmo ofício. E aos sábados, Paulo pregava na sinagoga. (Professor: explique aos alunos que a sinagoga é a igreja dos judeus, que se reúnem nos sábados para cultuar a Deus, de acordo com as leis do Velho Testamento). Paulo dizia a todos que Jesus era o Filho de Deus, o único Salvador. Contava-lhes que Jesus poderia perdoar-lhes os pecados e dar-lhes vida eterna, se cressem nEle como o seu Salvador.

Prisca e Áqüila estavam contentes em hospedar em sua casa um missionário de Deus. Alegravam-se em trabalhar junto com ele, ajudando-o no que fosse possível. Então, quando Paulo se dispôs a ir a outras cidades pregar o Evangelho (as Boas Novas do Senhor Jesus), ele convidou Prisca e Áqüila para irem também. Talvez, antes, ele tenha pensado, “Prisca e Áqüila são ótimos ajudantes. Estão sempre prontos a ajudar outros irmãos na fé. Vou convidá-los a irem comigo a lugares onde o Evangelho nunca foi pregado”.

Cartaz 3

Depois de um certo tempo, Paulo deixou Prisca e Áqüila em Éfeso, como líderes da Igreja, enquanto ele percorria outras cidades. Paulo tinha muita confiança neles e sabia que poderiam levar o trabalho à frente. Tinha plena certeza que muitos em Éfeso ouviriam de Jesus, através do casal, e que eles iam instruir os novos crentes. Sim, Paulo sabia que muitos seriam ajudados e encorajados por Prisca e Áqüila.

O que Paulo teria lhes dito ao deixá-los em Éfeso? Talvez, “Eu conto com vocês; sei que serão fiéis no trabalho do Senhor”.

Enquanto Prisca e Áqüila estavam em Éfeso, um judeu chamado Apolo visitou a sinagoga. Ele era um pregador, que conhecia o Velho Testamento e sabia que Deus tinha prometido mandar um Salvador. Ele ouvira João Batista dizer que o Salvador logo viria. Apolo fora, inclusive, batizado por João. Agora ele pregava a mensagem que conhecia.

“O Salvador prometido logo virá. Preparem-se para recebê-lO”, Apolo dizia na sinagoga de Éfeso.

Prisca e Áqüila escutavam a sua pregação. Mas, eles sabiam algo mais que o pregador visitante: sabiam que Jesus era o Salvador prometido, o Filho de Deus.

Cartaz 4

O casal não quis corrigir Apoio publicamente, em frente a todos. Convidaram-no, então, à sua casa, para poder falar-lhe de Jesus. Que alegria para Apolo saber, através deles, que o Salvador prometido já viera! Apolo ficou sabendo que o Salvador era Jesus Cristo, o Filho de Deus, que morrera por seus pecados, mas havia ressuscitado dentre os mortos.

Teria sido interessante ouvir aquela conversa, vocês não acham? A Bíblia não nos diz o que disseram, mas talvez Prisca tenha começado: “Apolo, o Salvador que você tem anunciado já veio”.

“Já veio?” Apoio deve ter perguntado. “Como? Quando? Onde?”

Jesus Cristo, o Nazareno, é o Salvador”, Áqüila podia ter continuado a explicação. “Ele foi crucificado, segundo as leis romanas, há poucos anos atrás. O povo O crucificou porque não creu nEle, quando Ele disse ser Filho de Deus. Mas Ele morreu por nossos pecados.

“Áqüila”, Prisca deve ter interrompido, “Você ainda não contou a melhor parte: Jesus não ficou morto! Após três dias e três noites no túmulo, o perfeito Filho de Deus ressuscitou dentre os mortos! Muitos O viram antes que Ele deixasse a terra, voltando ao Céu para estar com o Pai”.

Apolo creu na palavra dos dois. Como Prisca e Áqüila o ajudaram! Agora, sim, ele podia pregar: “Jesus é o Salvador prometido. Ele já veio!” Com certeza, Apoio estava cheio de gratidão a seus professores, Prisca e Áqüila. E como resultado da sua orientação, Apolo tornou-se um grande pregador e missionário, levando as Boas Novas de Salvação através da terra.

Cerca de quatro anos depois, Paulo voltou a Éfeso. Quanta coisa Prisca e Áqüila deviam ter contado ao seu velho amigo!

Cartaz 5

Enquanto Paulo permaneceu em Éfeso, ele escreveu uma carta à Igreja de Corinto, cidade onde ele conhecera Prisca e Áqüila. Esta carta encontra-se em nossa Bíblia. Através dela, o Apóstolo manda saudação do casal à Igreja que antes frequentavam, em Corinto (I Coríntios 16:19).

Muitos problemas haviam surgido na Igreja de Corinto, e certamente Paulo comentou esses problemas com Prisca e Áqüila. Com certeza, oraram juntos a respeito deles. E agora, Paulo escrevia aos coríntios, a fim de ajudá-los. Quão felizes os crentes de Corinto deviam ter ficado ao saberem notícias de seus velhos amigos! Os fiéis Prisca e Áqüila, sempre ajudando os outros! A menção de seus nomes devia ter lhes trazido um novo ânimo.

No ano seguinte, o casal voltou para Roma. Cláudio, o Imperador Romano, o mesmo que havia expulsado os judeus de Roma, já havia morrido, isto há 6 anos atrás. Os dois agora deviam regressar a Roma sem nenhum problema.
Em Roma, eles reuniram outros crentes, mantendo, semanalmente, uma Igreja em sua casa. Para ajudá-los, Paulo escreveu uma "Carta aos Romanos". Você poderá saber o que ele escreveu, procurando a carta em sua Bíblia.

Cartaz 6

Naquela época não havia correio, nem qualquer outro serviço de entrega de correspondência. Por esse motivo, Paulo enviou a carta aos Romanos através de uma senhora, chamada Febe, que era membro da Igreja de Corinto (Romanos 16:1,2).

Na carta, Paulo manda saudações para seus grandes amigos, Prisca e Áqüila (Romanos 16:3), chamando-os de "cooperadores em Cristo Jesus". Isto significava que os dois trabalhavam fielmente ao lado de Paulo, pelo mesmo ideal, orientando os crentes e pregando o Evangelho. Devia ter sido maravilhoso para eles serem chamados de "cooperadores" pelo Apóstolo Paulo!

Também, na mesma carta, Paulo conta que Prisca e Áqüila tinham arriscado as suas próprias vidas para protegê-lo da morte. Provavelmente isto aconteceu em Éfeso, durante a segunda viagem missionária de Paulo. Em Éfeso, nessa ocasião, um homem que não cria em Jesus como Filho de Deus, tinha procurado instigar o povo contra Paulo, causando um grande tumulto. Paulo diz, ainda, que todas as igrejas cristãs estavam gratas a Prisca e Áqüila pelo que eles fizeram. Todos os crentes daquelas regiões já tinham ouvido falar do casal, os Itinerantes de Deus.

Cartaz 7

Seis anos mais tarde, Paulo estava numa prisão em Roma. Ele sabia que morreria em breve. Nos seus últimos dias de vida, ele escreveu uma carta a um jovem pastor, chamado Timóteo, que agora dirigia a Igreja de Éfeso, a mesma onde Prisca e Áqüila estiveram anteriormente (I Timóteo 1:3).

Aparentemente, Prisca e Áqüila haviam voltado a Éfeso, pois Paulo pediu a Timóteo para saudá-los (II Timóteo 4:19). E, como sempre, seus nomes eram os primeiros na lista de saudações do Apóstolo.

Cartaz 8

Será que Prisca e Áqüila estavam ajudando Timóteo e os demais crentes em Éfeso, mais esta vez? Conhecendo a disposição deles; logicamente diremos que sim.

Realmente, estes dois eram Obreiros Itinerantes de Deus. Eles mudaram-se de Roma para Corinto, depois para Éfeso; voltaram a Roma, depois novamente a Éfeso. Mas, onde quer que estivessem, estavam dispostos a trabalhar e a ajudar os novos crentes.

E o que eles faziam? O que fosse necessário: hospedando Paulo, o missionário, e fazendo tendas junto com ele; liderando a Igreja em Éfeso; instruindo Apolo a respeito do Senhor Jesus; ensinando aos recém-convertidos; realizando cultos em sua própria casa; colaborando com Timóteo. Onde quer que estivessem, eles serviam ao Senhor Jesus, ajudando muitíssimo os crentes em todos os lugares por onde passavam.

Como Prisca e Áqüila eram diferentes de Jane! Eles gostavam de ajudar, enquanto Jane simplesmente dizia: “Não, eu não quero”. E vocês?

Talvez, hoje, você esteja na mesma condição de Apolo, antes de Prisca e Áqüila falar-lhe sobre Cristo Jesus, o Salvador. Talvez, como Apolo, você saiba algo sobre Deus, mas ainda não aceitou Jesus como seu Salvador. A Palavra de Deus diz: “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Romanos 10:13). Se você, ainda hoje, quer ser salvo de seus pecados, fale comigo, pois eu posso mostrar pela Bíblia como você pode fazer isso.

(Professor: no parágrafo logo acima há urna sugestão de apelo. Se preferir, conclua pedindo que a criança que deseja aceitar Jesus se identifique: levantando a mão, ficando de pé, permanecendo sentado, ficando depois da aula, ou outro método que julgue mais eficiente. Indique o lugar onde a criança deva procurar você para o aconselhamento. Consulte, abaixo, "Como Levar uma Criança a Cristo").

Se você já aceitou o Senhor Jesus como Salvador, quer oferecer-Lhe a sua vida para O servir? Você deve orar silenciosamente: “Senhor, eu quero servir-Te. Quero ajudar meus irmãos crentes a serem cristãos fortes. Estou disposto a Te servir onde quer que for necessário. Ajuda-me a ser como Prisca e Áqüila. Ajuda-me a mostrar meu amor, servindo-Te. Em nome de Jesus. Amém”.

(Se houver crianças crentes precisando de ajuda, quanto à consagração, providencie aconselhamento também para elas).

COMO LEVAR UMA CRIANÇA A CRISTO

1) Mostre-lhe a NECESSIDADE de salvação. Diga-lhe que nem todas as pessoas vão para o Céu, que ninguém é suficientemente bom para isso. Romanos 3:23; Apocalipse 21:27; João 8:21,24.

2) Aponte o CAMINHO da salvação. A salvação é pela graça, é um presente. O Senhor Jesus tomou o nosso lugar na cruz, morrendo e ressurgindo depois dentre os mortos. Efésios 2:8; I Coríntios 15:3,4.

3) Leve-a a RECEBER o presente da salvação – Jesus Cristo, como seu Salvador. João 1:12.

4) Através da Palavra de Deus, dê-lhe a CERTEZA da salvação. João 3:36; Atos 13:39.

5) Leve-a a CONFESSAR Cristo. Mateus 10:32. Esta confissão deve ser feita a você, a outros professores, aos amiguinhos e, se for possível, também à Igreja.

(Professor: Apresentamos as referências de vários textos Bíblicos. Você deve escolher alguns poucos entre eles para ler junto com a Criança que não tem capacidade para considerar todos eles de urna vez).


COMO LEVAR UMA CRIANÇA À CONSAGRAÇÃO

1) Pergunte à criança sobre a sua salvação. Dê-lhe oportunidade de confessar Cristo a você. Se não houver evidências de salvação, a criança ainda não está pronta para a consagração. Apresente-lhe, então, o plano de salvação.

2) Se a criança já tem certeza da salvação, leve-a a entregar a sua vida a Deus e a obedecer-Lhe naquilo que já sabe ser a vontade de Deus para sua vida. Romanos 12:1; I Coríntios 6:19,20.

3) Esclareça que o Espírito Santo, que habita no coração de cada pessoa salva, fará saber, através da Palavra de Deus, o que Ele quer que façamos cada dia. João 14:26. Por exemplo:
  • obedecer aos pais (Colossenses 3:20);
  • testemunhar de Cristo (Atos 1:8);
  • dedicar um tempo para a leitura da Bíblia e oração (I Timóteo 2:1-5; 4:15; II Timóteo 2:15);
  • viver uma vida agradável a Deus, em todo sentido (1 Tim. 4:12).

4) Depois de discutir estes assuntos com a criança, leve-a a fazer uma oração de entrega a Deus. “Senhor Jesus, hoje eu entrego a minha vida em Tuas mãos. Peço-Te que controles a minha vida. Ajuda-me a fazer, cada dia, o que Tu queres. Ajuda-me a ser fiel em ler a Tua Palavra, para poder conhecer o Teu plano a meu respeito”. Leve-a, também, a agradecer a Deus pela salvação e pelo privilégio de servi-Lo.

5) Ajude a criança a ver que será um pecado tentar novamente tomar controle da sua vida, e que, sempre ao pecar, deverá confessar o seu pecado a Deus, confiando em seu perdão e permitindo que Deus novamente controle a sua vida. I João 1:9; Provérbios 3:5,6.

APLICAÇÃO PRÁTICA DA PALAVRA

Planeje coisas definidas que as crianças poderão realizar durante a semana, individualmente ou em grupos.

Peça às crianças para pensarem num amigo crente que quer ajudar. Para que pensem num caso específico, talvez seja útil fazer com que escrevam o nome do amigo em um pedaço de papel (que você de antemão providenciará). Deixe que a Criança sugira algo que ela possa fazer para ajudar este amigo a se tornar um crente mais forte.

Você deverá preparar, de antemão, algumas sugestões para ajudar os alunos que encontrarem dificuldades em achar alguma coisa que possam fazer em benefício do amiguinho. Seguem algumas possibilidades, mas você talvez possa pensar em outras, apropriadas para os seus alunos.

1) Ler a Bíblia com o amigo, memorizando versículos.
2) Escrever cartas a um amigo ausente – que se mudou, está viajando ou no hospital.
3) Orar juntos sobre problemas.
4) Ouvir o amigo quando ele tem algo a contar.
5) Quando o amigo estiver desanimado, lembrar-lhe de uma promessa da Palavra de Deus.
6) Compartilhar os ensinos que já aprendeu da Bíblia, assim como experiências felizes, ou contar como o Senhor o tem ajudado em tempos difíceis.
7) Planejar, junto com o amigo, maneiras de ajudar em casas na Igreja, ou dando auxílio aos mais idosos da comunidade.
8) Encorajá-lo em assistir a Escola Dominical, Igreja e outras atividades cristãs.
9) Convidá-lo para jantar em sua casa, etc.

Prepare distintivos “Itinerantes de Deus” para os alunos usarem quando ajudarem nas tarefas de casa, Igreja ou vizinhança.


Na próxima aula, dê oportunidades para as crianças relatar as suas experiências.

domingo, 6 de agosto de 2017

OS DOZE DISCÍPULOS

OS DOZE DISCÍPULOS
(1975 – Child Evangelism Fellowship)

Por Patrícia Irwin
Desenhos de Som Butcher

Alvo da Lição

Ajudar cada criança a reconhecer que Deus tem um plano para sua vida, mostrando-lhe que ela deve escolher seguir esse plano.

Escrituras

Mateus 4:18-22; 9:9-13; 10:1-4; Marcos 1:16-20; 2:13-17; 3:13-19; Lucas 5:27-32; 6:12-16; João 1:35-51;14:1-26.

Versículo para Decorar

"Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros, e vos designei para que vades e deis frutos..." (João 15:16).

Ensinando o Versículo

No versículo que vamos decorar hoje, o Senhor Jesus está falando a um grupo de pessoas que tinham muito amor para com Ele. (Leia o versículo juntos.)

Essas pessoas deviam ter ficado admiradas ao ouvir o Senhor Jesus dizer: "Vocês não Me escolheram a Mim, foi Eu quem escolheu vocês". Assim, cada um deles ficou sabendo que, mesmo antes de conhecer o Senhor Jesus Cristo, Ele já o amava e tinha planos para fazê-lo seu embaixador. Vocês sabem o que é um embaixador de Jesus? É um mensageiro, mandado por Ele, para mostrar aos outros o Seu amor.

Jesus disse; "eu vos escolhi... e vos designei". Ele estava dizendo que escolheu cada um individualmente porque tinha um plano e um trabalho especial para aquela pessoa fazer. E o trabalho era ir e produzir frutos. Que Jesus queria dizer com esta palavra frutos? (Deixe que as crianças pensem um pouco. Explique que assim como o mamoeiro dar mamão, o fruto que o crente deve produzir é mais crentes – isto é, trazer outros a conhecerem ao Senhor Jesus como o seu Salvador.) Cada um deveria falar a respeito do Salvador, compartilhando com os demais o que sabia do Senhor Jesus e o que Jesus já tinha feito por ele pessoalmente.

(Faça perguntas para ver se as crianças estão entendendo)

O Senhor Jesus ainda fala estas mesmas palavras hoje, a cada um de nós, (Repita o versículo várias vezes, dividindo-o em três partes):

1) No fostes vós que me escolhestes a mim;
2) pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros, e vos designei;
3) para que vades e deis frutos...)

ANOTAÇÃO para o Professor:

Esta lição pode ser dividida em duas partes, ensinando a respeito de seis discípulos de cada vez.

Visuais

Separe os cartazes, colocando-os em ordem, 1 a 4. Depois, virando-os, os cartazes 5 a 8 estarão na ordem certa.

A própria lição sugere uma lição objetiva, usando areia, uma pedra e água.

Os nomes dos discípulos devem ser escritos no quadro negro/branco ou num cartaz, para facilitar a aprendizagem.

Carinhos Sugeridos de "Cânticos de Salvação para Crianças"

Vol. 1, nº43 - "Foram Doze Apóstolos" (Explique que os discípulos são também chamados "apóstolos".)
Vol. 1, nº92 - "Pescador de Homens"
Vol. III, nº42 - "Sem eu Conhece-lO"

Lição
Era cedo de manhã, e tudo estava em silêncio. O mar tão calmo, parecia um espelho!


Alguém estava andando junto ao mar. Era o Senhor Jesus Cristo, Talvez Ele andasse devagarzinho. Tinha passado a noite toda falando com Seu Pai, Deus, em oração. O Senhor Jesus precisava de doze homens para fazerem um trabalho especial para Ele. Para isto, os homens teriam de estar dispostos a colocá-LO em primeiro lugar nas suas vidas. Deveriam estar prontos para ir aonde Ele os levasse. Enfim, precisariam de entregar tudo para seguir a Jesus!

O Senhor Jesus pretendia ensinar e treinar estes doze homens, enquanto estivessem viajando com Ele de um lugar para outro. Vocês devem entender que, nesta altura, muitas pessoas já conheciam e amavam o Senhor Jesus, crendo nEle como o Salvador prometido, Mas, os doze homens que Jesus iria escolher seriam Seus discípulos mais chegados. Seriam conhecidos como apóstolos, o Jesus os mandaria como Seus mensageiros especiais ao mundo inteiro.

Vamos imaginar agora que um técnico esta escolhendo seu time para jogar numa competição internacional de futebol. Que tipo de jogadores vai incluir na seleção? Sim, aqueles que jogam muito bem. Não serão escolhidos aqueles que não sabem chutar a bola na direção certa, ou não têm capacidade para correr bem depressa. Agora, pensemos... Que tipo de homens o Senhor Jesus iria escolher para o Seu trabalho? Deviam ser homens muito inteligentes? Homens que sabiam fazer coisas importantes? Ricos? Bonitos? Muito simpáticos?

Sem dúvida, o Senhor Jesus estava muito pensativo. Conforme ia andando à beira mar, alguma coisa chamou-Lhe a atenção. Levantou os olhos.


Havia um barquinho de pesca junto á praia. No barco dois homens lançavam suas redes para pescar. Jesus os conhecia; já tinha estado com eles numa outra ocasião. Aquele que estava dando ordens chamava-se Simão Pedro (no lado direito). O outro era seu irmão, André.

André, que parecia mais sério, tinha encontrado Jesus primeiro. Havia muitas coisas que André não sabia fazer, mas uma coisa que ele fazia era falar aos outros a respeito do Senhor Jesus. Foi ele quem contou a seu irmão, Pedro, sobre Jesus e trouxe-o pessoalmente para conhecer o Senhor. Assim como André, você poderá falar aos seus amigos a respeito do Senhor Jesus. Poderá convidá-los para vir junto à Escola Dominical (ou Classe de Boas Novas), onde poderão aprender da Palavra de Deus, a Bíblia.

Simão Pedro era bem diferente do seu irmão, André. Pedro sabia fazer muitas coisas, mas ele não era muito firme naquilo que fazia. Pedro era como a areia da praia. Você já sentiu como é a areia, quando uma onda passa por cima dela? Não fica firme, muitas vezes é levada embora pela água. (Ilustre, usando água e areia.) Pedro queria fazer tudo direito, mas muitas vezes fracassava. Por isso, ficava desanimado e sentia-se culpado. O Senhor Jesus sabia perfeitamente como Pedro era, mas Ele queria modificar aquela vida. Queria tornar Pedro firme como uma rocha. (Jogue água por cima de uma pedra, mostrando como ela continua firme e não é levada embora, como no caso da areia.) Uma rocha permanece firme. Jesus reconhecia que Pedro poderia ser um bom líder e servi-LO de muitas maneiras. Se Pedro escolhesse obedecer ao Senhor Jesus e seguir-Lhe, poderia tornar-se firme como uma rocha e permanecer fiel no serviço que o Senhor Jesus estava planejando para ele.

Jesus aproximou-se dos dois. "Pedro, André, sigam-Me, e Eu os farei pescadores de homens" (Mat. 4:19). Os dois irmãos olharam para Jesus, deixaram suas redes dentro do barquinho e seguiram o Senhor O Senhor Jesus deveria ter dito "Muito obrigado" ao Seu Pai, ao ver a obediência dos dois pescadores. Eles agora seriam pescadores de homens - iriam trazer homens, mulheres, meninos e meninas ao Senhor Jesus. Tornaram-se os primeiros discípulos.

Os dois seguiam adiante, junto com o Senhor Jesus, quando seus pensamentos foram interrompidos ao ver três outros homens trabalhando dentro da água. Eram Tiago e João, com seu pai Zebedeu.


Jesus chamou-lhes: "Tiago, João, sigam-Me, e Eu os farei pescadores de homens". Eles também deixaram as redes, que estavam remendando, e seguiram a Jesus. Tiago e João tornaram-se o terceiro e quarto discípulos.

Estes dois irmãos também já conheciam ao Senhor Jesus Cristo (João 1:29). Sabiam que Ele tinha vindo de Deus e morreria pelo pecado de todos. Tiago e João bem sabiam que eles não eram bons, como Deus é. Eram pecadores, exatamente como você e eu somos. Você pode pensar em algumas coisas que já fez que Deus chama pecado? (De oportunidade para discussão). Foi porque nosso pecado nos separava de Deus que Ele, em Seu grande amor, mandou o Senhor Jesus para morrer em nosso lugar. Tiago e João sabiam que Deus os amava. E agora o Senhor Jesus os estava convidando para serem Seus discípulos.

Por que será que Jesus escolheu Tiago e João? Eles eram iguais a Pedro e André? Todos eram pescadores, mas fora disso eram bem diferentes. Jesus chamou Tiago e João de "filhos do trovão".

Tiago gostava de ser o primeiro. Talvez ficasse aborrecido quando não conseguia tudo que queria. Sempre que ele pretendia fazer uma coisa, queria acabar, logo. Mas, as vezes, outras pessoas o impediam de fazer o que queria. Se Tiago quisesse ser discípulo de Jesus, teria de aprender a confiar em Jesus para ter a vitória sobre a raiva.

João também tinha um gênio forte, mas, logo que começou a seguir a Jesus, foi se modificando. Ele chegou a ser uma pessoa meiga e bondosa. João confiava na Palavra de Deus e não duvidava das decisões do Senhor Jesus. Mais tarde foi conhecido como "o discípulo a quem Jesus amava" (João 13:23; 19:26).

Vocês se lembram quem foi que levou Pedro a Jesus? Sim, e talvez tenha sido André quem também levou Filipe (João 1:43, 44). Sabemos que André falou com Filipe a respeito de Jesus. Com isso, Filipe lembrou-se de uma coisa que tinha lido na Palavra de Deus, onde Moisés tinha escrito no Velho Testamento que o Filho de Deus iria nascer como homem (João 1:45). Ao mesmo tempo, porém, Filipe tinha as suas dúvidas. "Jesus é aquele homem? Poderá Ele ser, realmente, o Filho de Deus?" Filipe queria conhecer a Jesus e fazer-lhe algumas perguntas. Somente assim poderia ter certeza, porque Filipe era o tipo de pessoa que precisava saber de todos os fatos antes de poder tomar uma decisão. Pois bem, ele encontrou o Senhor Jesus e reconheceu-O como o Filho de Deus, E Filipe tomou uma decisão: iria seguir a Jesus! Ele tornou-se o quinto discípulo.


Você sabe o que Filipe fez em seguida? Foi imediatamente procurar seu amigo, Bartolomeu (que às vezes era chamado Natanael). Filipe explicou a Bartolomeu quem era o Senhor Jesus e disse-lhe que Moisés e outros profetas do Velho Testamento tinham escrito a Seu respeito. Talvez Filipe dissesse a Bartolomeu: "Jesus nasceu em Belém e foi criado em Nazaré. Mas agora está viajando e ensinando o povo. E exatamente como está escrito no Velho Testamento.”

A pergunta de Bartolomeu a Filipe foi: "De Nazaré pode sair alguma coisa boa?" Nazaré era uma aldeia pequena, cercada de morros. Parecia a Natanael que nada de bom poderia vir de lá. Pensava que ele sabia tudo sobre Nazaré, mas estava errado em formar uma opinião de Jesus por causa da cidade onde tinha sido criado. O Senhor Jesus olhou para Bartolomeu e viu seu pecado de julgar os outros. Mas Jesus também sabia que Ele poderia mudar a vida de Bartolomeu. E Bartolomeu tomou uma decisão de seguir a Jesus, tornando-se o sexto discípulo.

Hoje, o Senhor Jesus está vendo você exatamente como você é, A Bíblia fala a respeito do problema que você tem, ou seja, o pecado: "Todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23). O pecado há de ser castigado (Ezequiel 18:20). Nenhum de nós é bom, como Deus é. Mas mesmo assim, Deus nos amou e mandou Seu Filho. O Senhor Jesus morreu na cruz por nós e voltou a viver, para que pudéssemos ser perdoados dos nossos pecados.

(A primeira parte da lição poderia terminar aqui, acrescentando um convite a aceitar Cristo como Salvador, assim como apresentamos no fim desta lição. Neste caso, o ensino sobre os outros seis discipulos poderá ser dado na aula seguinte.)

Foram só seis discípulos, que o Senhor Jesus escolheu? Não, Ele escolheu doze discípulos. Vamos ver o que poderemos descobrir sobre os outros.


Você encontraria o sétimo discípulo sentado junto à estrada, vendo as pessoas passarem. Devia ser um lugar sujo e poeirento, por causa do pó levantado pelos pés das pessoas que passavam. Talvez Mateus às vezes pensasse: "Aqui vem um homem. Talvez fale comigo. Espero que seja diferente desta vez". Não, o homem paga seu imposto e, com um olhar de ódio e desconfiança, continua seu caminho. O fato é que Mateus ganhava bastante dinheiro, cobrando impostos. Mas, uma vez que ele trabalhava para o governo Romano, que os judeus odiavam, ninguém queria ser seu amigo. Mateus devia ser um homem muito solitário.
Certo dia ele estava ali, junto à estrada, contando seu dinheiro. Foi quando viu o Senhor Jesus ensinando o povo. Talvez Mateus já O tivesse ouvido antes, em algum lugar. Talvez agora pensasse: "Será que esse homem será meu Amigo?" O Senhor Jesus viu o cobrador de impostos, e Ele bem sabia o que Mateus pensava. Jesus conhece o que você pensa também, sabe o que se passa no fundo de cada coração. Ele sabia que Mateus precisava de um Salvador e que devia confiar nEle. Então, disse ao cobrador de impostos: "Segue-me". E Mateus O seguiu. Sabem o que ele logo fez? Ofereceu um banquete a Jesus em sua casa e apresentou-O aos outros convidados. Logo depois, deixou seu lar e seu emprego para seguir o Senhor Jesus. Era o sétimo discípulo.


Tomé era o oitavo discípulo (o homem do lado esquerdo, em baixo). Você já" teve dúvidas a respeito de alguma coisa que alguém lhe dissesse? Tomé conhecido como um homem que duvidava. O Senhor Jesus sabia tudo a respeito desta dúvidas de Tomé, mas não lhe disse nada a respeito. Mesmo depois de seguir o Senhor Jesus durante muito tempo, Tomé ainda não tinha certeza de tudo. No dia em que o Senhor Jesus morreu na cruz, entregando Sua vida e Seu sangue pelos nossos pecados, Tomé com certeza estava por perto. E, quando o corpo do Senhor Jesus tinha sido colocado num túmulo por alguns amigos, Tomé estava muito triste mesmo! Queria ir para um lugar bem longe de todos para não falar com ninguém. Devia ter encontrado um lugar onde podia estar a sós.

Três dias depois, o Senhor Jesus ressuscitou dos mortos e apareceu aos discípulos, que estavam todos reunidos, menos Tomé. Quando Tomé ouviu esta notícia, achou difícil acreditar nela. Sentia não ter estado presente e agora não queria perder a próxima reunião dos discípulos. E quando o Senhor Jesus voltou novamente, Tomé O viu e acreditou. Todas as suas dúvidas desapareceram! Ele queria contar para todo mundo que Jesus estava vivo.

Outro homem que Jesus escolheu chamava-se Tadeu (do lado direito, em baixo). Ele era um homem que sabia o que cria, e ninguém podia mudar sua ideia. Você é como Tadeu? Você sabe o que crê a respeito do Senhor Jesus? Tadeu nem sempre entendia tudo, mas permanecia fiel, fazendo o trabalho que deveria fazer. Era o nono discípulo.

Talvez você esteja pensando, "Pois bem, ninguém presta atenção em mim. Parece que não sei fazer nada de especial" Neste caso, você vai se interessar no discípulo número dez (do lado esquerdo, em cima). Jesus escolheu um discípulo sobre o qual sabemos muito pouco. Seu nome era Tiago, o Menor. Seu-pai se chamava Alfeu, sua mãe seguia o Senhor Jesus (Marcos 15:40). Talvez fosse ela quem apresentou seu filho ao Salvador. A Bíblia não nos diz a razão porque Tiago ficou com o apelido "o Menor". Talvez ele fosse mais baixo do que o outro Tiago, irmão de João, ou


talvez o outro fosse um líder e parecesse mais importante do que ele. De qualquer forma, Tiago, o Menor, não tinha nada para oferecer a Jesus pelo perdão dos seus pecados. Ele sabia que só Jesus poderia perdoá-lo.

O décimo primeiro discípulo chamava-se Simão, o Zelote (do lado direito, em cima). Ele amava a sua terra e deveria ter sido um soldado forte e corajoso. Estava pronto a lutar por aquilo que julgava ser certo. Simão, o Zelote, era membro de um grupo de homens que estava tentando dar um golpe contra o governo Romano, para que a terra de Israel fosse libertada dos romanos. Mas, no dia em que o Senhor Jesus chamou Simão, o Zelote, ele tomou a decisão de seguí-lO. Assim, sua vida foi transformada e ele usava sua, forças para servir a Deus.


O último discípulo a ser chamado pelo Senhor Jesus era Judas lscariotes. Era o único de todos os discípulos que vinha de uma parte diferente do país. (O nome Iscariotes indica que Judas vinha da Judéia. Os outros eram da Galiléia.) Judas foi escolhido pelos outros discípulos para ser tesoureiro e cuidar do dinheiro do grupo inteiro. Ele estava presente, ouvindo os ensinamentos do Senhor Jesus, durante três anos, junto com os outros discípulos. Mas Judas, não sabemos porque, tomou a decisão de trair o Senhor Jesus, voltando-se contra Ele. Ele indicou aos lideres, que queriam matar o maravilhoso Filho de Deus, onde poderiam encontrá-lO. Ele traiu o Senhor Jesus por dinheiro. Por que ele fez tal coisa?… Será que ficou desapontado uma vez que Jesus não estabeleceu logo Seu reino na terra? Não sabemos a sua razão. Mas uma coisa sabemos: Judas tomou uma decisão muito errada.


Doze discípulos foram escolhidos pelo Senhor Jesus. Você notou como eram diferentes uns dos outros? Alguns eram homens muito simples; outros eram lideres. Uns tinham gênio forte; outros eram fechados, pensando muito antes de falar ou fazer alguma coisa. Um escolheu ir peio seu próprio caminho em vez de continuar no caminho de Deus. Nenhum dos doze era perfeito, como era o Salvador que os escolheu. Todos eles tinham pontos fracos. O Senhor Jesus conhecia suas fraquezas. Mas, olhando para eles, Ele sabia o que podia fazer por eles e como poderia também usá-los no Seu trabalho. Cada um deles tinha de crer em Jesus, em primeiro lugar, como o Filho de Deus que tinha poder para perdoar seus pecados. Depois, conforme eles se tornaram discípulos do Senhor Jesus, obedecendo-Lhe, Ele mudou suas vidas. E Ele os usou para ensinar e treinar outras pessoas.

Pensando nos doze homens escolhidos pelo Senhor Jesus, será que você notou qualquer semelhança com você em algum deles? (Chame a atenção para a silhueta no meio).

Vamos cantar o cântico que aprendemos sobre os discípulos, lembrando que Ele também escolheu cada um de nós para seguí-lO, onde quer que Ele nos leve. Deus tem um plano para sua vida. Quer que você Lhe seja obediente. Para você obedecer a Deus, deve aprender da Sua Palavra as coisas que Ele quer que faça. Isto inclui obedecer a seus pais, aprender suas lições, ser bondoso e contar aos outros o que o Senhor Jesus já fez por você. Talvez Deus queira que você seja um mensageiro, indo com o Evangelho para outro país. Ou pode ser que queira que seja um piloto, um pastor, um fazendeiro, uma secretária, uma dona de casa, um escritor, um artista ou um músico. O que quer que Ele peça para você fazer, ou onde quer que mande você ir, quer que você fale do Seu amor. (Lembre o versículo decorado). Deus está ensinando você através da nossa lição de hoje e preparando-o para o trabalho especial que Ele já planejou.

Concluindo a Lição

(Cante "Foram Doze Apóstolos" com as crianças, devagar e pensativamente. Faça um apelo para as crianças que ainda não receberam Cristo como Salvador, pedindo que indiquem seu desejo de receber Cristo de uma das seguintes maneiras: ficando de pé, levantando a mão, ficando sentado quando os outros saírem, ou outro método que você já usou com êxito. Indique claramente o que devem fazer. Providencie aconselhamento para as crianças decididas. Também, convide as crianças já salvas a entregarem suas vidas ao Senhor. Elas poderão orar silenciosamente, dando-Lhe suas vidas, ou dizendo-Lhe o quanto o amam).